• Armazém na Estrada

Viva espera

por Chris Resplande

Vivo em um mundo tão irreal

e etéreo que o homem

que vier a me amar

chegará em silêncio, sem alarde,

para não me tirar do que sonho

em poemas e lirismos.


Ao chegar, nem o perceberei.

Terei perguntas, mas não as farei,

absorta de esperar.

Virá de mansinho para que

eu transforme meu amor

de devaneios e quimeras

em toques e desejos.


Ao me despir,

estarei em carne viva.


Chris Resplande é poeta de Goiânia.

Publica seus poemas na página @asletrasdachris, no instagram.

Promove encontros poéticos em parceria com o

Museu Antropológico da UFG e o cineclube Imigraçâo.

104 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo