• Armazém na Estrada

Soneto dos Beijos Escondidos

por Lodônio de Poiri


As espadas, emudecidas foram

pelos gemidos da carabina.

Os cavalos, assombrados foram

pelas esteiras do tanque.


Nas horas do teu dia, pulsam

publicidades de margarina.

Em tuas guerras hormonais, pulsam

as memórias do imaginário ianque.


Nunca soubemos sobre os destinos.

Não sabemos, mais, sobre as origens.

Pouco pensamos sobre os caminhos.


Cenas de morte nos filmes épicos

não obstruem a rota dos lábios

sedentos na sala ou nos pergaminhos.



Lodônio de Poiri é poeta e escritor. Um epicurista anarquista e vice-versa


91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo