• Armazém na Estrada

Santa Dulce

Atualizado: Mar 12

por Peilton Sena


Doce irmã

Mãe dos pobres

Alma nobre

Iluminada de alegria

Vestida da cabeça aos pés

De humildade, graça e poesia


Doce Dulce

Incansável, imensurável

Nunca perdeu a fé

Foi ponte, horizonte

Foi encontro e travessia

Foi amparo e consolo

Para os marginalizados da minha Bahia


Doce Dulce

Foi amor e olhar compassivo

Foi semente e foi chão

Foi humilde e foi ternura

Caridade e compaixão

Do coração fez abrigo

Dos braços, ombro amigo

Das mãos em prece

A luz divina que ampara

A quem padece


Doce Dulce

Santa Irmã

Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes

Fez-se pão em palavras

Do coração a própria casa

Imitou o próprio Cristo

Alimentou os famintos

Saciou os sedentos...

Bendigo a baiana dos olhos de ternura

Do sorriso de candura, da força e da fé

E hoje louvo a SANTA

Que sempre existiu na alma dessa

Humilde, forte e doce MULHER!


Peilton Sena, o Poetamigo, é poeta, escritor e palestrante.

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo