• Armazém na Estrada

QUARENTENA (Feito com uma pitada de humor)

por Bani Passos


Já estamos há uma eternidade em casa

E ainda tem gente que está atualizando

São tantas horas sem fazer nada

Querendo viver tudo!

Isolamento como escudo

Convivendo no escuro

Nessa guerra, todos perderam...

Perdi a sorte, o irmão, a vez e as contas do mês

O comércio, o freguês

Fome de pão francês

O prefeito a insensatez

Notícia, horror, morte, morbidez

Eu em estado de embriaguez

Bora estudar o Português?

Reinventar as frases - Eu te amo! - Tamu junto!? Ressignificar Abraçar Beijar Estar com você...

Entre o surto e a consciência Playlist de sobrevivência Casa não é caixa preta

Olho no olho não é treta

Respirar evita a demência

Parar, pensar, silenciar, filtrar, cuidar

Recarregar o celular

O verbo antes do sujeito

Ter tempo virou defeito

Produção ou preguiça?

Feijão sem linguiça

Tédio de televisão

Eu grito um palavrão!

Acordo todo dia bem tarde

Perco a hora da refeição

Rotina é pano de chão

24 horas para lavar a mão

Lembrança da bola de sabão

Procure um psicólogo e desista do tecnólogo

Porque logo, logo

O Lego, Lego

Vira Lingo, Lingo... (garrafas)

Já fez a Live, para não esquecer?

Registre em áudio, para não se perder, ou

Não precisar escrever

Mensagem na nuvem?

Eu queria tanto te ver!!!

Agora Arte para mover

E o que eu faço?

Passo, Repasso Passarinho,

PASSARAM.



Bani Passos é poeta, educadora, jornalista, feminista, batuqueira, mãe, avó, namorada e amiga. Tem 4 gatos, ama praia e mora em Peruíbe.

137 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Lágrimas