• Armazém na Estrada

Muito Prazer

um poema por Peilton Sena


Poeta sou

Meio louco, quase artista

Corpo de barro, sopro de vida


Poeta sou

Anjo torto, um pouco louco

Metade serafim, metade querubim

Ambos sem asas

Amigo das letras, irmão das palavras


Equilibro-me na sutil corda bamba da intuição

Noutro plano busco o divino/humano

Para minha criação


Poeta sou

Chão e semente, raiz em flor

Palhaço sorridente

A dissimular entre os dentes

Minha indivisível dor


Poeta sou

Construtor de sonhos

Hóspede na casa

Dos poemas que componho


Escrevo rimas

No pôr do sol

Desenhos sonetos

Na luz do arrebol


Anoiteço verso

amanheço inspiração

Poesia

É minha oferenda

No altar do coração

Peilton Sena, o Poetamigo, é poeta, escritor e palestrante.

Membro da Academia Santista de Letras

e da Academia de Letras e Artes de Praia Grande - ALAPG/SP

74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo