• Armazém na Estrada

Interioridade⁣

um poema por Laíse Rabelo



Eu canto porque minha alma quer cantar⁣ Ora beirando o rio,⁣ Ora contemplando o mar⁣ Eu ando porque minha alma quer andar ⁣ Ora margeando a estrada, ⁣ Ora se pondo a voar ⁣ Eu sonho porque minha alma quer sonhar ⁣ Ora renegando o óbvio, Ora precisando delirar ⁣ Eu choro porque minha alma quer chorar ⁣ Ora encharcando alegrias, ⁣ Ora secando por não amar ⁣ Eu sigo porque minha alma quer seguir ⁣ Ora se fazendo de tola, ⁣ Ora sem conseguir mentir ⁣ Eu sinto porque minha alma quer sentir⁣ Ora rasgando o peito, Ora tentando fugir ⁣ Eu vivo por que minha alma quer viver ⁣ Ora seguindo o sol,⁣ Ora esmiuçando o ser ⁣ Eu morro ainda que minha alma não queira morrer ⁣ Ora engolindo as palavras,⁣ Ora arriscando dizer.


Laíse Rabelo é jornalista.

Gosta de exercitar novos olhares e arrisca

sentir o mundo e a si pelas lentes da poesia.

Perfil instagram: @laiserabelo


142 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Lágrimas

Saci