• Armazém na Estrada

HORACERTAHORA

por Fábio Pinheiro de Lira



Escrevo na hora

Num papel branco

Me sento no banco

Pra não ir embora

Escrevo agora

Ao som de um tango

Pra você minha Senhora


Escrevo na hora certa

Enquanto você ressona

Com a cabeça coberta

Ao som de uma sanfona


Na hora errada

Não existe hora

Não escrevo nada

Com você vou embora


Certa hora

A hora está certa

A porta está aberta

Ah escrevi agora


Sem vírgula sem ponto

Sem interrogação

Com você sim estou pronto

Esta é minha poetizacão

Fábio Pinheiro de Lira é Poeta e artista plástico

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo