• Armazém na Estrada

Pão e Poesia

por Daniel Junior.


É alegria da mesa,

Recheada de sorrisos amanteigados

Com a delícia saindo do forno,

E degustado com café morno;

É alimento sustentador,

A divisão feita por Nosso Senhor,

Pode ser de centeio,

Milho, aveia

Ou chia

O que não pode faltar é:

PÃO E POESIA. 

E para cada região,

O nome do pão 

Sofre alguma variação.

Daí, fica à origem do freguês. 

Tem lugar que é pão francês,

Em outros é massa grossa,

Pão careca, 

Pãozinho ou cacetinho,

Pão de sal, pão aguado

Pão jacó e carioquinha,

Tem também o pão filão,

De todo jeito é pão,

Iniciando ou finalizando o dia

O que não pode faltar é:

PÃO E POESIA. 

Pão é vida!

Combina com tudo!

Na entrada

E na saída, 

Combina com sopa quente

Aquecendo o dia frio,

Combina com vinho

Ou leite quentinho. 

Pão é dádiva divina!

É simplicidade que sacia,

Que nunca nos falte:

PÃO E POESIA.


Daniel Junior é poeta e pedagogo

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo